As Palavras do Senhor

Alguém Acredita No Pergaminho Que Acharam à Alguns Anos Atrás Sobre A História De Jesus?o Que Estava Escrito?

Todos sabemos que os importantes espólios de nossa história pertencem aos vencedores, pois, sempre, aquele que é vitorioso escreve o passado e justifica o presente. Percebemos, então, que a verdade é refém, ou melhor, está refém nas mãos dos que não têm interesse nela. Dizemos isso a exemplo de um documento descoberto, para sermos bem precisos, em abril de 1947, no Valet Khirbet Qumran — Manuscritos do Mar Morto —, e que até agora teve, aproximadamente, apenas 5% de seu conteúdo traduzido. Esses pergaminhos apontam para uma nova orientação totalmente oposta àquela que é conduzida atualmente pelas religiões.
O conhecimento público de todo o conteúdo desse “Evangelho de Jesus” representaria a destruição total de diversas religiões, especialmente as cristãs e as judaicas, fato que colaboraria para a revelação de conhecimentos velados por milhares de anos.
Escavando profundamente alguns trabalhos publicados, descobre-se a evidência de que a personalidade de Jesus está totalmente baseada em mitos e heróis muito mais antigos em torno do globo. Algumas provas disso estão na semelhança com a história, por exemplo, de Krishna, Buda, Hórus e Mitra; vejamos:
Krishna: Nasceu de uma virgem, Devaki;
É chamado de o Pastor de Deus, a Suprema Consciência;
É a segunda pessoa da Trindade;
Executava milagres;
Foi perseguido por um tirano em sua infância;
Subiu ao Céu.
Buda: Nasceu também de uma virgem, Maya;
É chamado de Pastor Bom;
Executava milagres;
Atingiu a Iluminação.
Hórus: Nasceu de uma virgem, no dia 25 de dezembro;
É considerado o Messias, a Luz e a Verdade;
É chamado de Pastor Bom e de KRST — O Filho Ungido de Deus;
Executava milagres;
Tinha 12 discípulos;
Foi enterrado e, no terceiro dia, ressuscitou um homem.
Mitra: Nasceu de uma virgem, também em 25 de dezembro;
Era chamado de Mestre e de o Pastor Bom;
Era considerado a Verdade, a Luz, o Redentor, o Salvador, o Messias;
Era identificado com o Leão e o Cordeiro;
Executava milagres;
Teve 12 discípulos;
Também ressuscitou após o terceiro dia;
Seu dia era o Domingo (dia do Senhor).
É óbvio que, se quiséssemos, descreveríamos muito mais detalhes acerca desses mitos, comparando-os com a vida de Jesus Cristo, mas isso é apenas uma pequena prova de como foi e é criado um mito e de como a história pode ter sido corrompida por interesses daqueles que dominavam o povo e o Estado.
Os Manuscritos do Mar Morto foram traduzidos para três idiomas diferentes — hebraico, aramaico e grego —, totalizando quase mil obras. São divididos, de acordo com os estudiosos, em três grupos principais: Sectários, Apócrifos e Bíblicos.
Esses pergaminhos ofereceram, também, a teoria de que Jesus pode ter sido um estudante da filosofia essênia. O termo “essênio” deriva da palavra egípcia Kashai, que significa secreto. Na língua grega, o termo utilizado é Therepeutes, originária da palavra síria Asaya, que significa médico. Nos escritos rosa-cruzes, os essênios são considerados uma ramificação da Grande Fraternidade Branca.
Passemos para a história atual… Não vamos citar o Documento conhecido como o “125” dos egípcios, no qual os Salmos estão ali claramente impressos, assim como os Dez Mandamentos — a Tábua de Moisés —, nem para onde ele levou seu povo — um templo egípcio e não para uma terra distante e desconhecida, apesar de eles fazerem de tudo, como sempre, para os fatos se encaixarem perfeitamente. Falaremos da história dos Templários, que é escrita sob vários pontos de vista.
Eles são vistos por muitos escritores como pertencentes a uma instituição misteriosa, uma ordem secreta, da qual até hoje não se sabe quais seriam os seus desígnios. Para outros, não passaram de vítimas indefesas, bodes expiatórios das manobras da Igreja e do Estado. E há ainda os que defendem a idéia de que eles foram importantes na Ordem Maçônica; iniciados, místicos e guardiões de uma sabedoria secreta.
Entre as diversas dimensões da história dos Templários, podemos citar que muitos dos seus cavaleiros eram conhecidos como feiticeiros e magos, pois detinham segredos proibidos e alquímicos.
Duas novas Ordens Militares — centradas em Jerusalém — surgiram junto à Igreja. Uma delas era a dos Hospitalários (Hospital de São João de Acre), cujo objetivo específico era cuidar dos doentes e feridos em Outremer. Hoje, nos Estados Unidos e em alguns países, as ambulâncias do St. John’s Hospital e da famosa Cruz-Vermelha são descendentes dessa Ordem, que sobrevive com o nome de Ordem de Malta, na Ilha de Malta.
A segunda Ordem foi criada em 1118, por Hugues de Payens e oito cavaleiros, que se comprometeram com uma causa monástica e militar. Faziam o voto de castidade, assim como o de pobreza, embora muitos cavaleiros, naquele tempo, lutassem por dinheiro, terra e poder. Sua missão era proteger os peregrinos no caminho da Terra Santa. Balduíno II cedeu-lhes o estábulo ao lado da mesquita de Al-Aqsa como quartel-general. Esse lugar, supõe-se, era o exato local do Templo do Rei Salomão. Os cavaleiro

COMENTÁRIOS FACEBOOK

Comments to Alguém Acredita No Pergaminho Que Acharam à Alguns Anos Atrás Sobre A História De Jesus?o Que Estava Escrito?

  • Li algo sobre isso,algumas pessoas acreditam ser o ultimo evangélio de jessus,mais o vaticano parece q não o reconhoceu como tal.
    Tinha uma parte do pergaminho q dizia + ou – assim:”Não me procurais na pedras e nem na madeira, mais me achareis quanto me procurais de todo o coração” acho q era quase isso.se eu achar o link eu posto aki.me parecem que retiraram td sobre isso da net.
    Até +

    Free WP Autoposter Plugin 27 Junho, 2009 5:30
  • Nos pergaminhos encontrados em Nagihamadi existiam 75 evangelhos
    alguns dos quais apontavam Maria Magdala como discípula e confidente de Jesus.No evangelho de Tomás,Jesus é mostrado como divulgador de idéias gnósticas,ou seja, a crença de que somente o auto-conhecimento
    levaria a Deus,sem intermediários como igrejas e autoridades,Deus estaria dentro de cada um de nós.Atanaso selecionou no Egito, os textos bíblicos existentes até hoje,classificando os demais como apócrifos.

    noklok 27 Junho, 2009 5:30
Loading...