As Palavras do Senhor

Como Aconteceu A Prisão De Jesus E Quais Foram Os Discípulos Que Se Destacaram Nesse Acontecimento?

A TRAIÇÃO A JESUS E A SUA PRISÃO
Depois de Jesus ter acordado Pedro, Tiago e João, definitivamente, ele sugeriu que eles fossem para as suas tendas e que tentassem dormir a fim de preparar-se para os deveres do dia seguinte. Contudo, desta vez os três apóstolos estavam bem acordados; eles ficaram renovados com aqueles cochilos curtos e, além disso, viam-se estimulados e despertados pela entrada em cena de dois mensageiros agitados a perguntarem por Davi Zebedeu e saírem rapidamente à procura dele quando Pedro informou-lhes que ele estava de guarda.
Embora oito dos apóstolos estivessem profundamente adormecidos, os gregos que se encontravam acampados perto deles estavam bastante temerosos de que ocorressem encrencas, tanto que haviam colocado uma sentinela para dar-lhes alarme em caso de perigo. Quando os dois mensageiros chegaram apressados ao acampamento, a sentinela grega começou a acordar todos os seus amigos compatriotas, que correram para fora das suas tendas, já totalmente vestidos e armados. Todo o acampamento estava agora de pé, exceto os oito apóstolos. Pedro desejava chamar os seus companheiros, mas Jesus proibiu-o definitivamente. O Mestre exortou-os com brandura a voltarem para as suas tendas, mas mantinham-se relutantes em aquiescer à sua sugestão.
Não tendo conseguido dispersar os seus seguidores, o Mestre deixou-os e caminhou descendo até a prensa de azeite perto da entrada do parque do Getsêmane. Embora os três apóstolos, os gregos e os outros membros do acampamento hesitassem em segui-lo imediatamente, João Marcos apressou-se a contornar as oliveiras e ocultou-se em um pequeno abrigo perto da prensa. Jesus havia afastado-se do acampamento e dos seus amigos para que aqueles que o viessem buscar, ao chegarem, pudessem prendê-lo sem perturbar os seus apóstolos. O Mestre temia que, despertando, os seus apóstolos estivessem presentes no momento da sua prisão e que, assim, o espetáculo da traição de Judas pudesse provocar a animosidade deles levando-os a oferecer resistência diante dos soldados e que fossem levados em custódia junto com ele. Ele temia que, se fossem presos junto com ele, pudessem também perecer.
Embora Jesus soubesse que o plano para a sua morte tenha tido a sua origem nos conselhos dos governantes dos judeus, ele era também sabedor de que todos esses esquemas nefandos tinham a aprovação plena de Lúcifer, Satã e Caligástia. E ele bem sabia que esses rebeldes dos reinos também se comprazeriam em ver os apóstolos destruídos junto com ele.
Jesus sentou-se, solitário, na prensa de olivas, onde ele esperou a vinda do traidor e, nesse momento, apenas João Marcos e uma hoste inumerável de observadores celestes podiam vê-lo.


Comments are closed.