Home » Sobre a Biblia » Em Que Parte Da Biblia Esta Escrito Sobre A Existencia Do Inferno?

Em Que Parte Da Biblia Esta Escrito Sobre A Existencia Do Inferno?

Graça e Paz.
Podemos falar da doutrina do juízo final juntamente com o inferno.
Podemos definir o inferno como segue: O inferno é um lugar de castigo eterno e consciente para o ímpio.
As Escrituras Sagradas ensinam em várias formas ou seja passagens que existe este tal lugar.
Podemos observar na parábola dos talentos, que o Senhor diz: E o servo
inútil, lançai-o para fora, nas trevas, ali haverá choro e ranger de
dentes ( Mateus 25.30 ).. Estas é uma das várias indicações de que
haverá consciência do castigo após o juízo final, de modo semelhante, o
rei dirá a alguns no julgamento: Apartai-vos de mim, malditos, para o
fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; ( Mateus 25.41 ). e
Jesus diz que essas pessoas assim condenadas irão; para o castigo
eterno, porém os justos para a vida eterna; ( Mateus 25.46 ).
O Senhor Jesus Cristo refere-se ao inferno como o fogo inextinguível; (
Marcos 9.43 ) e diz que o inferno é um lugar onde não lhes morre o
verme, nem o fogo se apaga; ( Marcos 9.48 ).
Podemos observar que o paralelo ente a vida eterna e o castigo eterno, indicam que ambos os estados não terão fim.
Acredito ser um lugar que ninguém gostaria de estar presente e muitos
vão se arrepender amargamente por não terem dado ouvidos aos que estão
proclamando o evangelho da salvação eterna sem o sofrimento do inferno.
Paz do Senhor.

Temas relacionados:

Dyspepsia Cialis Free Sample No Prescription Furosemide 40 Mg Happy Clomid Stories Foods That Help With Menopause Extenze Iv Toradol Maximum Cialis Dose Maximum Cialis Dose Female Viagra Uk Buy Viagra Without Consultant Uk Sites No Prescription Viagra Canada Cialis Erectile Disfunction Cialis Sales Meds Pharmacy Cialis Wiki Discount Viagra In The Usa Tadalafil Cheap Sildenafil Tablets How Effective Is Clomid For Pregnancy
  • Ágape

    Há 4 palavras que foram traduzidas como inferno na bíblia: sheol, geena, hades e tartaro. Sheol (em hebráico) e hades (em grego) significam o lugar para onde os mortos vão (ou ficam), não se refere necessariamente a um lugar de castigo. Tartaro é o lugar para onde foram enviados os anjos caídos. Geena era um lugar em Israel em que o lixo e animais mortos eram queimados. Quando vc vê uma tradução como “Lago de fogo e enxofre” ou “Fornalha de fogo”, a palavra original era geena, o qual está simbolizando um lugar de castigo e punição.
    A palavra “infernum” já existia na cultura pagã do Império Romano. Talvez a crença em inferno, como muitas igrejas acreditam hoje, vem do paganismo.
    Indo direto na sua pergunta: Não há na bíblia um único versículo que comprove a existência do inferno como é ensinado pelas igrejas atualmente.

  • Penguin

    Lucas capítulo 16. 19-23
    19- Havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho fino, e todos os dias se banqueteava com muito requinte.
    20- Havia também um mendigo chamado Lázaro, coberto de feridas, que ficava à porta daquele.
    21- Este desejava-se alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber suas feridas
    22- Aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão. O rico também morreu e foi sepultado.
    23- No Hades, estando em tormentos, levantou os olhos e viu Abraão de longe e Lázaro em seu seio.
    Aqui está a prova Hades é o inferno.

  • Dinho

    Olá!
    segue alguns versículos em que o próprio Senhor Jesus relata.
    Mr 5.22,29,30 – Mt 16.18 -Mt 23.23 -Mc 9.43.
    “E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.” (Lucas 16 : 23) isto nunca foi uma parabola.
    existe mais ou menos 57 referencias em toda a Bíblia.
    valeu.

  • 777

    NÃO importa que idéia a palavra “inferno” lhe dê, em geral acredita-se que o inferno ?seja um lugar de punição pelo pecado. Referente ao pecado e ao seu efeito, a Bíblia ?diz: “Por intermédio de um só homem entrou o pecado no mundo, e a morte por ?intermédio do pecado, e assim a morte se espalhou a todos os homens, porque todos ?tinham pecado.” (Romanos 5:12) As Escrituras dizem também: “O salário pago pelo ?pecado é a morte.” (Romanos 6:23) Visto que a punição pelo pecado é a morte, a ?questão básica para se saber o verdadeiro significado de inferno é: O que acontece ?conosco quando morremos??
    Será que de alguma forma a vida continua após a morte? O que é o inferno e que tipo ?de pessoas vão para lá? Existe alguma esperança para os que estão no inferno? A ?Bíblia dá respostas verdadeiras e satisfatórias a estas perguntas.?
    Há vida após a morte??
    Será que algo dentro de nós, tal como uma alma ou um espírito, sobrevive à morte do ?corpo? Considere como o primeiro homem, Adão, chegou a ter vida. A Bíblia declara: ??“Jeová Deus passou a formar o homem do pó do solo e a soprar nas suas narinas o ?fôlego de vida.” (Gênesis 2:7) Embora a respiração lhe sustentasse a vida, pôr “o ?fôlego de vida” nas suas narinas envolvia muito mais do que apenas soprar ar nos seus ?pulmões. Significava que Deus pusera no corpo inanimado de Adão a centelha da ?vida — “a força da vida”, que está ativa em todas as criaturas terrestres. ??(Gênesis 6:17; 7:22) A Bíblia chama esta força animadora de “espírito”. (Tiago 2:26) ?Este espírito pode ser comparado à corrente elétrica que aciona uma máquina, ou um ?aparelho, e possibilita seu funcionamento. Assim como a corrente elétrica nunca ?assume os aspectos do equipamento que aciona, a força da vida não assume ?nenhuma das características das criaturas que ela anima. Não tem personalidade, nem ?capacidade de raciocínio.?
    O que acontece com o espírito quando a pessoa morre? O Salmo 146:4 diz: “Sai-lhe o ?espírito, ele volta ao seu solo; neste dia perecem deveras os seus pensamentos.” ?Quando alguém morre, seu espírito impessoal não continua a existir em outro domínio ?como criatura espiritual. Ele “retorna ao verdadeiro Deus que o deu”. (Eclesiastes 12:7) ?Isto significa que qualquer esperança de vida futura depende então inteiramente de ?Deus.?
    Os antigos filósofos gregos Sócrates e Platão sustentavam que uma alma dentro da ?pessoa sobrevive à morte e nunca falece. O que ensina a Bíblia a respeito da alma? ?Adão “veio a ser uma alma vivente”, diz Gênesis 2:7. Ele não recebeu uma alma; era ?uma alma — uma pessoa inteira. As Escrituras falam de a alma trabalhar, ?almejar comer, ser raptada, passar em claro, e assim por diante. (Levítico 23:30; ?Deuteronômio 12:20; 24:7; Salmo 119:28) Na verdade, o próprio homem é uma alma. ?Quando alguém morre, esta alma morre. — Ezequiel 18:4.?
    Qual é então a condição dos mortos? Ao sentenciar Adão, Jeová declarou: “Tu és pó e ?ao pó voltarás.” (Gênesis 3:19) Onde estava Adão antes de Deus o formar do pó do ?solo e lhe dar vida? Ora, ele simplesmente não existia! Quando Adão morreu, ele ?voltou àquela condição de total inexistência. A condição dos mortos é esclarecida em ?Eclesiastes 9:5, 10, onde lemos: “Os mortos nada sabem . . . Na sepultura, para onde ?você vai, não há atividade nem planejamento, não há conhecimento nem sabedoria.” ??(Nova Versão Internacional) Segundo a Bíblia, a morte é uma condição de ?inexistência. Os mortos não se apercebem de nada, não sentem nada e não têm ?pensamentos.?
    Há tormento interminável ou uma sepultura comum??
    Visto que os mortos não têm nenhuma existência consciente, o inferno não pode ser ?um lugar de tormento de fogo, em que os iníquos sofrem após a morte. Então, o que é ?o inferno? Examinar o que aconteceu com Jesus depois de ele morrer ajuda a ?responder a esta pergunta. O escritor bíblico Lucas relata: “Nem foi [Jesus] ?abandonado no Hades [inferno, Figueiredo], nem viu a sua carne a corrupção.”* ??(Atos 2:31) Onde estava o inferno para o qual até Jesus foi? O apóstolo Paulo ?escreveu: “Eu vos transmiti . . . que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as ?Escrituras; e que ele foi enterrado, sim, que foi ressuscitado no terceiro dia, segundo as ?Escrituras.” (1 Coríntios 15:3, 4) De modo que Jesus estava no inferno, na sepultura, ?mas não foi abandonado ali, pois foi ressuscitado.?
    Jó orou pedindo proteção no inferno
    Considere também o caso do homem justo Jó, que sofreu muito. Querendo sair da ?aflição, suplicou: “Quem me dera que tu me protegesses no inferno [Seol] e me ?ocultasses até passar teu furor?”# (Jó 14:13, versão Douay) Como é ?desarrazoado pensar que Jó queria ir para um lugar de fogo para ser protegido! Para ?Jó, o “inferno” era simplesmente a sepultura, onde acabaria seu sofrimento. Portanto, o ?inferno bíblico é a sepultura comum da humanidade, para onde vão tanto os bons como ?os maus.?
    Inferno de fogo é algo que consome tudo??
    Será que o fogo do inferno é si

  • Debora G

    Inferno, na realidade, é seol ou sepultura da humanidade.
    veja esta matéria:
    O que aconteceu ao inferno de fogo?
    O QUE lhe vem à mente quando ouve a palavra “inferno”? Acha que o inferno é um lugar literal de fogo e enxofre, de interminável tormento e angústia? Ou talvez seja a descrição simbólica duma condição ou situação?
    Já por séculos, líderes religiosos da cristandade têm achado que o inferno ardente é o destino certo dos pecadores. Esta idéia ainda é popular entre muitos outros grupos religiosos. “A cristandade pode ter transformado a palavra inferno numa expressão corriqueira”, diz a revista U.S.News & World Report, “mas ela não detém o monopólio da doutrina. A ameaça de um castigo doloroso na vida após a morte tem equivalentes em quase todas as grandes religiões do mundo e também em algumas menores”. Hindus, budistas, muçulmanos, jainistas e taoístas acreditam em algum tipo de inferno.
    Segundo a concepção moderna, porém, o inferno ganhou outra imagem. “Embora a idéia tradicional do inferno ainda atraia adeptos”, declara a revista já mencionada, “têm surgido alguns conceitos modernos de que a perdição eterna seja um confinamento solitário especialmente desagradável, sugerindo que o inferno, afinal, talvez não seja tão quente”.
    A revista jesuíta La Civiltà Cattolica observou: “É enganoso . . . pensar que Deus use demônios para causar temíveis tormentos — como o de fogo — aos condenados.” Acrescentou: “O inferno existe, não como um lugar, mas como uma condição, um estado da pessoa que sofre a dor de estar apartada de Deus.” O Papa João Paulo II disse em 1999: “Em vez de o inferno ser um lugar, ele indica a condição dos que deliberada e definitivamente se separam de Deus, a fonte de toda a vida e alegria.” Sobre as imagens do inferno como lugar de fogo, ele disse: “Elas mostram a completa frustração e o vazio da vida sem Deus.” Se o papa tivesse descrito o inferno como um lugar em que há “chamas e o Diabo de roupa vermelha e com um forcado na mão”, disse o historiador eclesiástico Martin Marty, “as pessoas não o teriam levado a sério”.
    Mudanças similares têm ocorrido em outras denominações religiosas. Um relatório da comissão de doutrina da Igreja Anglicana disse: “O inferno não é um tormento eterno, mas é a derradeira e irrevogável escolha dum modo de vida que é oposto a Deus de forma tão completa e absoluta, que o único fim é a total inexistência.”
    O catecismo da Igreja Episcopal dos Estados Unidos define o inferno como “morte eterna por rejeitarmos a Deus”. A U.S.News & World Report diz que um crescente número de pessoas está promovendo a idéia de que “o fim dos perversos é a destruição, não o sofrimento eterno. . . . [Elas] afirmam que os que definitivamente rejeitam a Deus simplesmente serão eliminados da existência no ‘fogo consumidor’ do inferno”.
    Embora a tendência moderna seja rejeitar a idéia de fogo e enxofre, muitos ainda se apegam à crença de que o inferno é um lugar literal de tormento. “As Escrituras falam claramente do inferno como lugar físico de tormento ardente”, diz Albert Mohler, do Seminário Teológico Batista do Sul, em Louisville, Kentucky, EUA. E o relatório de The Nature of Hell (A Natureza do Inferno), preparado pela Comissão da Aliança Evangélica, declara: “O inferno é uma percepção consciente de rejeição e tormento.” Acrescenta: “Há graus de punição e de sofrimento no inferno relacionados com a severidade dos pecados cometidos na Terra.”
    Novamente, é o inferno um lugar ardente de tormento eterno ou de aniquilamento? Ou é simplesmente uma condição de separação de Deus? O que realmente é o inferno?
    [Fotos/Quadro na página 4]
    Uma breve história do inferno de fogo
    QUANDO foi que os professos cristãos adotaram a crença num inferno de fogo? Foi bem depois da época de Jesus Cristo e dos seus apóstolos. “Apocalypse of Peter ([Apocalipse de Pedro] do 2.° século EC) foi a primeira obra cristã [apócrifa] a descrever a punição e as torturas de pecadores no inferno”, declara a Encyclopædia Universalis francesa.
    No entanto, os primeiros Pais da Igreja discordavam na questão do inferno. Justino, o Mártir, Clemente de Alexandria, Tertuliano e Cipriano acreditavam que o inferno era um lugar de fogo. Orígenes e o teólogo Gregório de Nissa achavam que o inferno era um lugar de separação de Deus — de sofrimento espiritual. Agostinho de Hipona, por outro lado, sustentava a idéia de que o sofrimento no inferno era tanto espiritual como físico — conceito que passou a ser aceito. “Por volta do quinto século a rigorosa doutrina de que os pecadores não terão uma segunda oportunidade após a vida, e que o fogo que os devorará jamais se extinguirá, prevalecia em toda a parte”, escreveu o Professor J. N. D. Kelly.
    No século 16, reformadores protestantes tais como Martinho Lutero e João Calvino entenderam que o tormento ardente do inferno simbolizava passar a eternidade separado de Deus. No entanto, a idéia de o inferno ser um lugar de tormento ressurgiu nos

  • Lulu

    INFERNO = REGIÃO INFERIOR
    Inferno fisico na biblia é descrito por Jesus
    “E serão lançados no lago de fogo, ali havera choro e ranger de dentes”
    inferno psiquico
    pode ser entendido do mesmo modo que o inferno fisico, pois trata-se de um estado em que a pessoa passa a viver com a mente “atormentada” perde a paz e a tranquilidade
    Em Apocalipse fala-se de um ‘LAGO DE FOGO” mas fala também de uma SEGUNDA MORTE o que pode significar a DESTRUIÇÃO COMPLETA DE UM SER ou seja o aniquilamento por completo da existencia
    Muitos acreditam que ‘alma” ou “espirito’ é indestrutivel, mas isso não é verdade, não existe “elemento” que Deus não possa “destruir”
    Um abraço
    Paz

  • E.T.

    2º Pedro 24
    Porque se Deus não poupou a anjos quando pecaram, mas lançou-os no INFERNO, e os entregou aos abismos da escuridão, reservando-os para o juízo;

  • sergioj1

    CONFISSÃO
    O condenado à morte esperava a hora da execução, quando chegou o padre:
    Meu filho, vim trazer a palavra de Deus para você.
    Perda de tempo, seu padre. Daqui a pouco vou falar com Ele, pessoalmente.
    Algum recado?

  • cachorro louco

    Existe algumas referencias.

  • BEL ICO

    Apocalipse

  • Mariana

    Lc 16:23 – Ap 20:14

  • Thomás

    Existe Mesmo Inferno?
    A crença popular ensina que quando uma pessoa morre, se foi boa, vai para o Paraíso; se foi má, vai para o Inferno.
    Há também uma doutrina chamada purgatório, que existe em conexão com a doutrina do inferno.
    Mas o que a Bíblia ensina sobre este assunto?
    Se estudarmos a Bíblia com cuidado, vamos descobrir que ao Jesus voltar a esta terra, “os mortos ouvirão a Sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo”. João 5:28-29.
    A Bíblia também ensina que quando Jesus voltar, Ele se assentará no Seu trono para julgar o mundo “com justiça”.
    Seria possível harmonizar as doutrinas da Volta de Jesus e da Ressurreição, com a doutrina do inferno?
    Se quando alguém morre, vai ou paraíso, ou para o inferno ou mesmo para o purgatório, qual seria a importância ou o significado da ressurreição e mesmo de um julgamento por ocasião da Volta de Jesus?
    A Bíblia afirma que quando Jesus voltar, Ele mesmo vai separar os bons dos maus, o trigo do joio, as ovelhas dos cabritos. (Mateus 25:31-33)
    A Bíblia ensina enfaticamente em Apocalipse 22:12 que somente quando Jesus regressar é que cada um receberá a recompensa segundo as suas obras.
    Ao tratarmos deste assunto controvertido, queremos lembrar outra vez aos nossos queridos amigos, ouvintes, que somente a Palavra de Deus pode esclarecer e dizer a verdade. O que fugir disso é conjectura humana.
    Vejamos um pouco da história:
    Dante Alighieri, que viveu na Idade Média, de 1.265 a 1.321, escreveu uma obra intitulada: “A Divina Comédia”, dividida em 3 partes: Inferno, Purgatório e Paraíso.
    Com esta obra, Dante abalou o pensamento teológico da época.
    Infelizmente, o Inferno de Dante, estava baseado nos ensinos pagãos de Platão e Virgílio.
    Os escritos de Dante influenciaram até mesmo o cristianismo, pois as características principais do Inferno, segundo a concepção hindu, persa, egípcia, grega e cristã, são essencialmente as mesmas.
    O Inferno tem sido descrito como a morada dos espíritos malignos, o lugar da vingança divina, onde não há misericórdia e cujo sofrimento é sem fim.
    Então nós perguntamos: Como harmonizar todas estas idéias com o ensino da Bíblia que diz que Deus é amor? Se você é um pai, admitiria a idéia de castigar um filho incessantemente? Com certeza que não! Será que Deus seria mais severo que um pai terrestre?
    Há na Bíblia 4 expressões que são traduzidas por Inferno. São elas: Sheol do hebraico, e Geena, Hades e Tártaro do grego.
    Analisemos brevemente estas 4 palavras usadas e traduzidas por Inferno, e então vejamos na Bíblia, as suas aplicações:
    A palavra Sheol às vezes é traduzida por sepultura, como no Salmo 16:10. “Não deixarás a minha alma na sepultura”. Sheol
    Também a palavra Hades significa sepultura, ou morte. Aparece 11 vezes no Novo Testamento. “Onde está ó morte a tua vitória?. Hades I Coríntios 15:55
    A palavra Geena também significa “lugar de queimar”. Ocorre 12 vezes no Novo Testamento e é a forma grega de “Vale de Hinon”.
    O vale de Hinon, ao sul de Jerusalém, foi o local onde o povo de Israel ofereceu sacrifícios humanos, de criancinhas, ao “deus” Moloque. Deus determinou que aquele vale seria chamado de “vale da matança” Jeremias 7:32.
    Mais tarde o vale de Hinon tornou-se o local da queima de lixo e de cadáveres. Por isso o fogo e a fumaça existiam ali constantemente, e o que o fogo não destruía, os vermes consumiam. Era símbolo de destruição. Geena
    A última das 4 palavras traduzidas por Inferno, é Tártato. Significa prisão, ou profundo abismo, e refere-se aos anjos caídos do céu, quando Lúcifer se rebelou contra Cristo e foi expulso de lá. Apocalipse 12:9. Acha-se uma vez mais na Bíblia, em II Pedro 2:4. Tártaro
    A Palavra de Deus ensina que quando os seres humanos morrem, todos vão para o Sheol ou Hades, sepultura, quer sejam bons, quer sejam maus, justos ou injustos, salvos ou perdidos. Eles dormem o sono inconsciente da morte, e aguardam a volta de Jesus para o juízo final, bem como a recompensa que cabe a cada um. O Salmo 89:48 pergunta: “Que homem há, que viva, e não veja a morte?. e Salomão confirma: “O mesmo sucede ao justo e ao perverso”. Eclesiástes 9:2.
    Sim amigos, bons e maus, justos e injustos, todos os que morreram estão na sepultura e aguardam o dia final.
    Talvez isso possa surpreendê-lo, mas atualmente não existe em lugar nenhum, um inferno de fogo, queimando pecadores, como também não há almas libertas do corpo. Quando as pessoas morrem elas vão para a sepultura, para o sono da morte; ninguém vai ao Paraíso, ao Purgatório ou ao Inferno.
    Exatamente agora, não existe nenhum Inferno, mas haverá sim, um Inferno, no futuro e será aqui mesmo na terra. Isso é o que a Bíblia ensina. Foi Satanás quem inventou o chamado Inferno de Fogo, para desvirtuar o caráter e a imagem de Deus. A fim de que as pessoas pensem que Deus é vingativo, cruel, queimando os ímpios por toda a eternidade. Seria isto amor? Seria isto