As Palavras do Senhor

No Que A Sua Religião Acredita, Se Possível Diga Qual, Pergunta A Baixo?

Católica acreditam que quando morremos já temos um pré julgamento e vamos para determinados lugares conforme o nosso merecimento, e acreditam que pessoas que tiveram uma vida santa estão bem próxima a Jesus.
Os espíritas pensam de forma bem semelhante aos católicos, substituído a palavra purgatório por reencarnações e o inferno chamam de umbral.
E tua religião no que acredita????
FAVOR RESPEITEM A IDEOLOGIAS DE SEU PRÓXIMO, ISSO FOI UMA DAS COISAS QUE jESUS PREGOU

COMENTÁRIOS FACEBOOK

Comments to No Que A Sua Religião Acredita, Se Possível Diga Qual, Pergunta A Baixo?

  • IGREJA CATÓLICA:
    … em adesão fiel ao Novo Testamento e à Tradição acredita na felicidade dos justos que “estarão um dia com Cristo”. Ao mesmo tempo Ela crê numa pena que há de castigar para sempre o pecador que for privado da visão de Deus, e ainda na repercussão desta pena em todo o ser do mesmo pecador. E, por fim, Ela crê existir para os eleitos uma eventual purificação prévia à visão de Deus, a qual, no entanto é absolutamente diversa da pena dos condenados. É isto que a Igreja entende quando Ela fala de inferno e de purgatório”.
    A Igreja não diz que é por merecimento, mas a salvação se dá pela fé.
    As boas obras servem para declarar a nossa fé que seria morta sem elas.

    Clara 11 Outubro, 2009 8:29
  • Oi
    Sou Evangélica, portanto creio naquilo que está na Palavra.
    “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento. Amor, ódio e inveja para eles já pereceram; para sempre não têm eles parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol” (Eclesiastes 9:5-6).
    Por 54 vezes a morte é chamada de “sono” pela Bíblia. É um sono profundo em que não há consciência e todos os sentimentos deixam de existir.
    O livro de Salmos é repleto de esclarecimentos. O salmista questiona: “Pois, na morte, não há recordação de ti; no sepulcro, quem te dará louvor?” (Salmos 6:5).
    “Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó; nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios” (Salmos 146:4).
    “Tal como a nuvem se desfaz e passa, aquele que desce à sepultura jamais tornará a subir. Nunca mais tornará à sua casa, nem o lugar onde habita o conhecerá jamais” (Jó 7:9 e 10).
    “A sepultura não te pode louvar, nem a morte glorificar-te; não esperam em tua fidelidade os que descem à cova. Os vivos, somente os vivos, esses te louvam como hoje eu o faço; o pai fará notória aos filhos a tua fidelidade” Isaías 38:19.
    E, por fim, temos a afirmação: “Os mortos não louvam o Senhor, nem os que descem a região do silêncio” (Salmos 115:17)
    Ora, se assim não fosse e os mortos continuassem vivos após a morte (gozando das bem aventuranças do céu ou, como acreditam alguns, contorcendo-se nas chamas do inferno), que necessidade haveria da ressurreição e do julgamento final amplamente divulgado pela Bíblia se a recompensa ocorre na morte?
    Te desejo a Paz

    Eva 11 Outubro, 2009 8:29
  • Considerando a Bíblia como a única e completa revelação divina, cremos firmemente que Deus é eternamente
    um, que, eternamente, é o Pai, o Filho e o Espírito e que os três são distintos, mas não separados. Cremos que
    Cristo é tanto o Deus completo como o homem perfeito: sem abandonar a Sua divindade, foi concebido no
    ventre de uma virgem humana, viveu uma vida humana genuína na terra e morreu na cruz uma morte vicária e
    toda-inclusiva; três dias depois ressuscitou corporeamente e ascendeu aos céus; agora está na glória, sendo
    totalmente Deus e também totalmente homem. Esperamos o Seu regresso iminente juntamente com o reino de
    Deus, através do qual Ele reinará sobre toda a terra no milénio e pela eternidade. Confessamos também que o
    Terceiro da Trindade, o Espírito, é igualmente Deus. Tudo o que o Pai tem e é é expressado pelo Filho. Tudo o
    que Filho tem e é é tornado real pelo Espírito.
    Além disso, cremos que a humanidade necessita da salvação de Deus. Embora fôssemos completamente
    incapazes de cumprir as pesadas exigências da justiça, da santidade e da glória de Deus, Cristo cumpriu-as
    todas por meio da Sua morte na cruz. Devido à morte de Cristo na cruz, Deus nos perdoou os pecados, nos
    reconciliou Consigo mesmo e nos justificou ao tornar Cristo a nossa justiça. Com base na redenção de Cristo,
    Deus regenera com o Seu Espírito aqueles que redimiu para consumar a Sua salvação, a fim de os tornar Seus
    filhos. Agora possuindo a vida e a natureza de Deus, os crentes, nesta era, desfrutam uma salvação diária no
    Seu Corpo e, na era vindoura e pela eternidade, desfrutarão a salvação eterna. Pela eternidade habitaremos
    com Deus na Nova Jerusalém, que é a consumação da salvação dos escolhidos de Deus.

    Augusto Andrade 11 Outubro, 2009 8:29
  • A evsss tirou as palavras que eu digitaria pelo meu teclado ( wlw evsss !!), agora o que mais me chamou a atençao foi na sua pergunta voce dizer que repitemos a ideologia do nosso proximo porque foi uma coisa que Jesus pregou…de onde voce tirou isso?
    Olha o que Jesus fez…Jesus mesmo usou varios “AIS” contra religiosos (Mat 23); ele chamou religiosos de filhos do diabo ( Joao 8: 44).

    Nerly 11 Outubro, 2009 8:29

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Loading...