As Palavras do Senhor

Por Que Evangélico Não Toma Vinho Sendo Que Jesus E Os Apóstolos Tomavam?

A pergunta é bem simples, e as evidências do que ela afirma estão em várias partes do novo testamento. Um trecho apenas e que ilustra bem isso, é a Santa Ceia, onde Jesus e os 12 apostolos, enquanto comiam pão, bebiam vinho! E não adianta virem me dizer que o vinho daquela época era um suco de uvas diferente, porque vinho sempre foi vinho desde sempre.
Mas e aí, o que vocês me dizem?
O melhor site ateu do momento!!! Acessem:http://www.geocities.com/pensando.livre/

COMENTÁRIOS FACEBOOK

Comments to Por Que Evangélico Não Toma Vinho Sendo Que Jesus E Os Apóstolos Tomavam?

  • Antes de responder, dei “uma volta” pelas respostas. E fico triste, muito triste, ao verificar como os religiosos pretendem explicar o inexplicável. E como não têm forma de explicar, inventam.
    Por exemplo, uma diz que antigamente o vinho era suco de uva, e que “os evangélicos não tomam vinho por que
    é adicionado alcool e outras substâncias”.
    Ora, há que dar os parabéns a esta respondente, porque conseguiu dizer dois disparates numa só frase. Primeiro, se é suco de uva não é vinho. A não ser que a rapariga chame azeite ao óleo, e coisas assim. Depois, porque ao sumo de uva não se adiciona álcool para fazer vinho; o “sumo de uva”, ao fermentar é que PRODUZ o álcool, transformando-se em vinho.
    Quanto à pergunta propriamente dita, parece que é costume as religiões alterarem certos procedimentos. Porque se todas procedessem da mesma maneira, não haveria necessidade de tanta religião, e era menos gente a sugar o dinheiro dos otários. Umas acham que não se deve dar sangue, outras que as mulheres não devem cortar o cabelo, outras que as mulheres devem estar separadas dos homens, outras que não se deve beber vinho… Enfim, acho que é, só, uma questão de “marketing”.
    Falta dizer que na Igreja Católica p padre bebe vinho, sem querer saber se é “sumo de uva” ou não, e sem cuidar se é pecado ou não. Mas só ele é que bebe; os fiéis comem pão, ou seja, a hóstia. Se quiserem, estão autorizados a beber água. Só não sei é se é água-benta ou água normal. De qualquer modo, não se nota a diferença…
    Saudações ateístas.

    José Moreira 6 Julho, 2009 5:32
  • A bíblia não é o meu livro de estudos, porém todos devem concordar que o próprio Jesus, descritos nos quatro evangelhos e nos apócrifos, nunca condenou o consumo de vinho ou outra substância entorpecente. Caso: nas bodas de Caná, ele ainda serve o melhor vinho, ou melhor, a melhor água transformada em vinho e em quantidade suficiente para embriagar uma cidade da época toda.
    Quem realmente proíbe o uso de vinho será Paulo, que nunca viu Jesus realmente, mas para conseguir a liderança do povo cristão nascente, cria certas normas de conduta exageradas para á época. Quero lhe explicar este fato: Seguiu Paulo para Roma (leia a carta aos Romanos) e estes, seus compatriotas não lhe deram atenção, partiu então para Corinto (Leia a carta aos Coríntios) e obrigou-os a fazerem coisas absurdas como condenar o uso de vinho.
    De uma coisa tenho certeza como filosofo e historiador, na época de Jesus não existia suco de uva e até os menores de idade consumiam vinho durante as refeições.

    Enio Filósofo 6 Julho, 2009 5:32
  • Sou espírita e há algum tempo tornei-me abstêmio, mas te digo que já não fazem evangélicos como antigamente, pois tenho um amigo que é pregador evangélico que diz que não há mal nenhum em tomar um inocente cálice de vinho todos os dias.
    Disse me ele que a igreja não libera claramente,pois muitos não terão auto-controle e poderão levar para casa um garrafão e entornarem o caldo.

    Black-ti 6 Julho, 2009 5:32
  • cristo só bebe por que é alegoria de BACO, o deus do vinho, capitche?
    e este veio de Zoroastro (Pérsia, umas das primeiras civilizações supostamente)
    meu voto a eles por não beberem, pelo menos isso.
    não beber já é uma boa ação.
    só pra constar, sou ateu e não bebo nem fumo, tenhop horror.

    Amadeu Nuvem 6 Julho, 2009 5:32
  • olá querido!!
    simplismente por quê naquele tempo
    eles chamavam de vinho o suco puro de uva!!!
    os evangélicos não tomam vinho por que
    é adicionado alcool e outras substâncias em dua composição!!!
    substâncias essas que podem causar extase e alucinações!
    portanto qual quer substancia que causa esses tipos de reações
    é um tipo de ‘droga’ sendo assim pecado!!!

    Milena 6 Julho, 2009 5:32
  • Alguns bebem sim, isso não é proibido, desde que não se exagere. Evitar é bom, porque o álcool não é saudável, mas ninguém é proibido. Alguns preferem se abster completamente, por medo de não se controlarem e darem vexame, outros são ex-alcoólatras e preferem não arriscar.

    Pensator 6 Julho, 2009 5:32
  • A expressão vinho na Bíblia tem dois significados:
    Vinho: Bebida forte (alcoólica)
    Vinho: Suco de Uva
    Você acha que Jesus tomaria bebida alcoólica, principalmente na Santa Ceia?
    Se decida: Você não crê em Jesus e depois afirma e acredita que Ele fez isso ou aquilo?
    Não entendo…. acredita ou não acredita em Jesus?

    Fábio Jacó 6 Julho, 2009 5:32
  • De fato é verdade cristo transformou Água em vinho se não pudesse ele não teria feito isso senão faria outros tropessar a bíblia não condena a bebida sendo que condena aqueles que bebem demais se tornando alcólatra e muitos evangélicos preferem não beber porque vieram do mundo com o vicio da bebida pra não errar ou retornar ao vicio eles evitam a bebida

    Dinha 6 Julho, 2009 5:32
  • PQ muitos infelizmente são ignorantes, e não sabem que a própria bíblia permitida beber vinho, o que a bíblia nos pede é que não haja o excesso ou seja, não embriagar com o vinho. e esquecem também da frase que diz tudo é licito mas nem tudo lhe convém…

    moacir j 6 Julho, 2009 5:32
  • muitos não tomam porque o pastor prega mentiras na bíblia,torce palavra de Deus,enganam as pessoas,e povo acredita,a bíblia fala que os viciados não herdaram o reino dos céus,não é o que entra pela boca que contamina,mas o que sai e o que contamina o homem!

    badalus 6 Julho, 2009 5:32
  • a palavra de deus nos diz qu eo vinho tomado por jesus e seus apostolos era sem alcool e sem fermentação.
    uma prova e que a primeira pessoa que se embebedou foi noe
    pois ele deixou seu vinho muito tempo parado e fermentou.
    o vinho fermentado foi uma coisa inventada pelo homem mais recentemente

    hemza 6 Julho, 2009 5:32
  • As pessoas mais fracas “precisam” se encaixar em doutrinas que as trate como crianças de 8 anos.
    É “não pode pq não pode!” e pronto.
    Tem gente que só funciona assim mesmo. Se não, faz m.erda. Triste, mas é verdade. Tem que ser na base do medo e da culpa.

    B! 6 Julho, 2009 5:32
  • E quem falou que não podemos tomar vinho ?
    O que não devemos e ser dado ao vinho ou seja virar um vicio até se embriagar, e se vc não sabe o vinho faz bem para o coração e arterias e até par o estomago

    Ricardi F 6 Julho, 2009 5:32
  • Sabe-se que BEBER VINHO não é pecado, mas EMBRIAGAR-SE é.
    Apenas uma faisca pode ser suficiente para por fogo numa floresta inteira, sendo assim, é melhor evitar bebê-lo para não cair em bebedices desenfreadas.
    Uma coisa leva a outra…

    |||M|||Ø???? ™ 6 Julho, 2009 5:32
  • Oi,
    Segundo o conhecimento que tenho, o vinho tomado por Jesus e seus discípulos naquela época era do suco de uva puro, ou seja, não continha álcool. Pois se tivesse Jesus estaria transgredindo a propria lei e isso não aconteceu.

    WILL 6 Julho, 2009 5:32
  • Pensando Livre a resposta é simples porque são ex-alcoólatras, ex-fumantes, ex- etc…
    Já viu né o primeiro gole desanda tudo.
    Beijin

    ?Lu M? 6 Julho, 2009 5:32
  • ME DESCULPEM… MAS EU SOU OBRIGADA A ESPALHAR A NOTICIA…
    OS PROXIMOS A SEREM EXCLUIDOS, É A SHAIYA E O SMAUG…
    COISAS DO BAIXO CLERO

    WOLF vc é a doença eu so a cura 6 Julho, 2009 5:32
  • jesus tomava vinho, só que o vinho daquela epoca não continha alcool como hoje em dia tem.o vinho daquela epoca era uva fermentada.

    BELLA 6 Julho, 2009 5:32
  • Sou evangélico e tomo vinho a palavra de Deus diz bebeis mas não embreagar-se

    Luiz Augusto F 6 Julho, 2009 5:32
  • Quem disse que evangélicos seguem a Deus?

    RafinhaA 6 Julho, 2009 5:32
  • O argumento é simples e, para muitas pessoas, convincente. Se diáconos não podem ser “inclinados a muito vinho” (1 Timóteo 3:8), obviamente podem tomar um pouco. Às vezes, acrescenta mais um argumento do mesmo capítulo, fazendo um contraste entre diáconos e presbíteros. Um presbítero, por ter uma responsabilidade maior na igreja, não pode ser “dado ao vinho” (versículo 3). Mas o diácono tem mais liberdade e, por extensão, outros cristãos podem beber. São somente os presbíteros, vistos como super-cristãos, que não podem beber.
    Uma outra passagem citada, freqüentemente, no estudo deste assunto é Tito 2:3, que diz que as mulheres idosas não devem ser “escravizadas a muito vinho”. E assim chegamos à conclusão de muitos quando se trata da questão de bebida alcoólica: Deus condena muito e autoriza pouco.
    Mas antes de abrir as latas e começar a festa, não seria sensato examinar melhor estes argumentos? Será que condenar muito autoriza pouco?
    O primeiro problema com este argumento, e um que deve chamar a nossa atenção, é que ele chega a uma conclusão que contradiz outras instruções dadas pelo Senhor. O mesmo Deus que disse que não devemos olhar para o vinho no copo (Provérbios 23:31), diria que diáconos e idosas podem tomar um pouco?
    O segundo problema vem de um estudo das outras palavras nestas frases, especialmente os termos “inclinados” e “escravizadas”. Para provar que “não muito” permite “pouco”, teríamos que completar a frase. Se “não muito” auto-riza “pouco”, seria lícito ser escravizado a pouco vinho! Mas Deus não disse isso. Devemos praticar domínio próprio (Gálatas 5:23; 2 Pedro 1:6) e devemos ser temperantes, sensatos e criteriosos em tudo (Tito 2:1-6). Não precisamos de uma proibição específica para saber que o servo do Senhor não deve ser escravi-zado a substâncias – seja cocaína, maco-nha, álcool ou qualquer outra droga. Considere, também, 2 Pedro 2:19; Tito 3:3; Romanos 6:17-20.
    O terceiro e maior problema com estes argumentos para justificar a bebida é a própria expressão. O fato de condenar “muito” de uma coisa pode dar ênfase, mas não necessariamente justifica “pouco”. Pedro condena o “excesso de devassidão” (1 Pedro 4:4), sem justificar um pouco de devassidão (libertinagem). A advertência contra “muitas concupis-cências insensatas” (1 Timóteo 6:9) não quer dizer que poucas seriam inofen-sivas. Da mesma maneira, instruções contra muito vinho não justificam pouco.
    Paulo disse: “Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios” (1 Tessalonicenses 5:6).

    pe. marcelo 6 Julho, 2009 5:32
Loading...