Home » Sobre Jesus » Qual O Sentido Que Jesus Usou Quando Orientava Seus Discípulos Que Oferecessem A Outra Face, Quando Agredidos?

Qual O Sentido Que Jesus Usou Quando Orientava Seus Discípulos Que Oferecessem A Outra Face, Quando Agredidos?

Oi! Prezado Zoófilo.
Embora eu pense de forma diferente, mas há uma outra explicação:
No momento em que Jesus fez esta orientação todos os judeus viviam como escravos, oprimidos pelo regime romano.
Era comum naquela época os dominadores e os senhores baterem em seus dominados ou escravos com as costas da mão direita na face direita. Isso era um sinal de domínio de humilhação para quem recebia o castigo. Jesus ensina que para Deus não há distinção entre os entre os seus filhos.
Ele afirma que Deus faz o sol brilhar sobre os bons e os ruins e faz a chuva cair sobre os justos e injustos como está em Mateus 5:45. Assim ele ensinava que ao ser esbofeteado com as costas da mão em sua face direita oferecesse-se também a esquerda, pois eles não conseguiriam esbofetear a face esquerda com as costas da mão e sim com a palma, como se deveria bater em qualquer filho de Deus, de igual para igual.
Jesus não ensinou subserviência com esse gesto e sim igualdade entre os filhos de Deus. Não ensinou reação mais ação.
Um forte abraço, cheio de Paz e Luz.

Temas relacionados:

15 Responses to " Qual O Sentido Que Jesus Usou Quando Orientava Seus Discípulos Que Oferecessem A Outra Face, Quando Agredidos? "

  1. RuyLFrei says:

    Quando falou que se alguém nos batesse numa face, deveríamos oferecer a outra, expressou um grandioso ensinamento que, se levado em conta, teríamos a solução para todas as situações desagradáveis que surgissem em nossa vida.
    Oferecer a outra face não quer dizer dar o rosto para bater. É uma metáfora que sugere que se a situação nos chega de forma desagradável, devemos mostrar a face oposta.
    Dar a outra face é mudar a paisagem, é uma ação positiva diante de uma negativa.

  2. Beth says:

    Isso mostrava,que ele falava de perdoar e de esqueçer,pois ao perdoar e esqueçer voce fica leve da mágoa, e ao desapegar da mágoa, gera condição,para viver e aproveitar melhor a sua vida e cumprir sua missão ,que é evoluir espiritualmente e moralmente.
    Sabe, quem perdoa é duplamente abençoado, pois larga a ma´goa e aprende a ultrapassar os desafios.Espero ter respondido sua pergunta..

  3. Andréa Cardoso de Assis A says:

    Jesus dera aos seus discípulos o conselho: “Ouvistes que se disse: ‘Olho por olho e dente por dente.’ No entanto, eu vos digo: Não resistais àquele que é iníquo; mas, a quem te esbofetear a face direita, oferece-lhe também a outra.” (Mt 5:38, 39) Jesus não estava ali ensinando o pacifismo ou negando o direito de autodefesa contra dano físico, mas estava ensinando que o cristão não precisa retribuir golpe por golpe, revidar, vingar-se. Estava inculcando o princípio de se evitarem altercações por não responder ou reagir do mesmo modo. Uma bofetada não tem por objetivo causar dano físico, mas apenas insultar ou provocar briga. Jesus não estava dizendo que, se alguém socasse o cristão no queixo, ele deveria levantar-se do chão e oferecer a outra face como alvo. O que Jesus estava dizendo era que, se alguém tentasse provocar uma briga ou uma discussão com o cristão, por bater nele com a mão aberta ou por feri-lo com palavras insultantes, seria errado retaliar. Isto está em harmonia com as declarações dos apóstolos, dando ênfase adicional a este princípio.
    (Romanos 12:17-21) Não retribuais a ninguém mal por mal. Provede coisas excelentes à vista de todos os homens. 18 Se possível, no que depender de vós, sede pacíficos para com todos os homens. 19 Não vos vingueis, amados, mas cedei lugar ao furor; pois está escrito: “A vingança é minha; eu pagarei de volta, diz Jeová.” 20 Mas, “se o teu inimigo tiver fome, alimenta-o; se ele tiver sede, dá-lhe algo para beber; pois, por fazeres isso, amontoarás brasas acesas sobre a sua cabeça”. 21 Não te deixes vencer pelo mal, porém, persiste em vencer o mal com o bem.
    (1 Pedro 3:9) não pagando de volta dano com dano ou injúria com injúria, mas, ao contrário, conferindo uma bênção, porque fostes chamados para este [proceder], para que herdeis uma bênção.

  4. Tompson ROGÉRIO vieira says:

    Por estas palavras Jesus não interditou a defesa, mas condenou a vingança. Isso quer dizer que não é preciso retribuir o mal com o mal, que o homem deve aceitar com humildade tudo o que tende a rebaixar-lhe o orgulho, que é mais glorioso para si ser ferido do que ferir, suportar pacientemente uma injustiça do que cometer outra, que vale mais ser enganado do que ser enganador, ser arruinado do que arruinar. Só a fé na vida futura e na justiça de Deus que não deixa jamais o mal impune, pode dar a força de suportar pacientemente os golpes dirigidos contra nossos interesses e nosso amor próprio.
    Quanto mais nosso pensamento estiver elevado, acima da vida material, menos seremos atingidos ou magoados pela coisas da terra.

  5. Professo says:

    Essa é uma das tarefas mais difíceis de cumprir. Como seres humanos, nossa natureza é egoísta e interesseira. É intrínseco, mesmo que a gente não queira, nós agimos assim. Nos preocupamos muito mais com nosso bem estar do que com o bem dos outros.
    Dessa maneira, qd alguém nos ofende, temos a tendência em sempre nos defender, pois não queremos “sair por baixo”.
    Pois bem, por isso Jesus é o maior exemplo de todos: mesmo sendo aquele que não tem pecados, Ele morreu numa cruz, de formar vergonhosa.
    Ele era justamente quem tinha a “moral” para nos condenar, e mesmo assim não o fez. Por isso Ele deixou este ensinamento:
    Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
    Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
    E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
    E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
    Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.
    Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
    Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
    Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
    Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?
    E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?
    Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.
    (Mateus, capítulo 5, versos 38 a 48)

  6. Acredito que ele quis dizer que se alguém te agredir até mesmo com palavras, é não ligar e perdoar…
    As pessoas não sabem o que fazem quando são agressivas…
    Quando querem brigar gratuitamente, por nada… simplesmente agredir, ofender…
    DEUS é amor, paz, harmonia…
    DEUS não gosta de disputa, rivalidade, discórdia…

  7. Moni says:

    Romanos 12:
    21 Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.
    Só o sangue do Senhor Jesus Cristo pode purificar o pecador, VERDADEIRAMENTE arrependido, de todo o pecado (I João 1:7). O mesmo Jesus, ressuscitou, EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte e voltará para arrebatar todo aquele que o recebe como ÚNICO CAMINHO, ÚNICA VERDADE, ÚNICA VIDA ETERNA (João 14:6).
    Sou SALVO PARA SEMPRE unicamente PELO SANGUE DO CORDEIRO DE DEUS (JESUS CRISTO). Tenho a certeza ABSOLUTA que sou SALVO APENAS PELA GRAÇA DE DEUS e VOU (COM CERTEZA) MORAR NO CÉU.
    Se alguém quiser acreditar ou não, não mudará o fato da EXISTÊNCIA DO INFERNO ETERNO DE FOGO. A Bíblia está cheia de textos que falam sobre o inferno eterno de fogo. Muitos que não criam, estão crendo tarde demais. Não sejamos um dos tais que apostaram nos “eus achos” e em doutrinas diabólicas e se arrependeram tarde demais.
    Deus não leva em conta os “conhecimentos” e “habilidades” terrenas, nem trata o homem de acordo com os bens que possui, mas EXIGE que TODOS, EM TODO LUGAR, SE ARREPENDAM (Atos 17:30).
    Lucas 12:15 E disse ao povo: Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui.
    Cada um deve reconhecer que é um pecador perdido (Romanos 3:23) e, por isto, arrepender-se dos seus pecados; crê que o Senhor Jesus Cristo pagou todos os pecados de cada um de nós com o sangue dEle (I João 1:7) porque não podemos, de forma alguma, pagar um só pecado; crê que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, em carne e ossos (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte e converter-se a Ele; não a uma religião, mas ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como Único e Todo-Suficiente Salvador (João 14:6).
    Deve-se orar assim, com coração sincero e arrependido, a Deus: Senhor Deus, eu sou um pecador perdido e por isso não posso fazer nada para pagar os meus pecados. Foi por isto que o teu Filho, Jesus Cristo, morreu na cruz: Para pagar todos os meus pecados com os sangue que derramou. Mesmo sem ter visto, pela fé, creio que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos; está vivo no céu. Agora, eu abro o meu coração e te peço: Entre, agora, Senhor Jesus, no meu coração, perdoa todos os meus pecados como perdoaste o ladrão que morreu na cruz, ao teu lado; purifica-me com o teu sangue, livre-me da condenação eterna do fogo do inferno e dê-me, agora mesmo, o teu Espírito Santo para morar no meu coração para eu ter a certeza, agora, de morar no ceú. Eu te recebo, agora, Senhor Jesus Cristo, como meu Único Salvador. Ó Deus! Eu te imploro, em nome do Senhor Jesus Cristo. Amém!

  8. É o exercício do perdão.
    É entender as fraquezas do outro e também as próprias.
    É perceber que somos mais do que este corpo de carne. Que a vida aqui na Terra é passageira e que só o amor nos faz crescer.
    Um abraço e muita paz…

  9. Paulo says:

    Jesus estava dizendo para mostrarmos outra maneira de agir. Se foi agredido, trate bem, não retribua a agressão. Se mentiram pra você, fale a verdade; Se foram mal educados, trate com educação.
    Isto é dar a outra face.

  10. Romero Meneses says:

    Literalmente, diferenciando a face esquerda, ou bochecha esquerda da direita. Quando agredidos com tapas no rosto, costume na época, deveriam oferecer o outro lado ao invés de revidar o tapa!

  11. Pimentan says:

    Ele estava prevendo o confronto Edir e Globo, e queria que o Edir mostrasse sua verdadeira face para levar porrada de todo mundo.

  12. Stampana says:

    Jesus não usava sentido ,ele fazia tudo por amor

  13. estrogilda jareta says:

    Não odiar e não vingar-se, apenas perdoar.

  14. rami says:

    pra ninguém ser bobo.

  15. natantos says:

    O texto abaixo responde EXATAMENTE essa sua pergunta
    ______
    LEGÍTIMA DEFESA
    < http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR…
    RESPOSTA A INDAGAÇÕES:
    Você me pergunta: Onde está na Bíblia o fundamento da legítima defesa na Bíblia.
    Legítimo é aquilo que está de acordo com a lei. E necessariamente com a lei de Deus No êxodo, capítulo XXI, quando Deus trata do homicídio, há vários casos em que Deus ressalta o direito de defesa.
    Ademais, se Cristo pregou o perdão dos que nos ofendem, e mandou oferecer a face esquerda, quando nos golpearem a face direita, você deve lembrar que, quando o próprio Cristo foi esbofeteado, na noite de seu julgamento por Anás, Ele mesmo não ofereceu a outra face, mas protestou contra aquele que o esbofeteava dizendo-lhe:
    “Se falei mal, mostra-me o que eu disse de mal; mas se falei bem, por que me feres?” (Jo. XVIII, 23).
    Portanto, há casos em que se deve dar a outra face, e há casos em que se deve resistir e legitimamente defender-se.
    DEVE-SE DAR A OUTRA FACE, SEM RESISTIR, QUANDO VEMOS QUE ESSA ATITUDE PODE CONVERTER O NOSSO AGRESSOR.
    Caso contrário devemos resistir e defender-nos legitimamente. Porque se não reagindo, levamos a pessoa a nos ofender de novo, ESTAREMOS COOPERANDO PARA QUE ELA PEQUE OUTRA VEZ.
    Por isso, na Sagrada Escritura, se contam tantos casos de GUERRAS JUSTAS FEITAS POR HOMENS SANTOS, em legítima defesa, como Davi, os Macabeus, etc.
    Foi por isso que Nosso Senhor não mandou Pedro jogar fora a espada. E noutra ocasião disse:
    “Agora, quem não tem uma espada, venda o manto e compre uma”. Eles responderam: “eis aqui duas”. Jesus disse-lhes: “Basta”. (Luc XXII, 37-38).
    LOGO, É LEGÍTIMO TER ARMAS, PARA SE DEFENDER.
    ____________________________________
    Você me pergunta se foi justo Deus mandar exterminar todos os habitantes da Palestina, quando lá chegaram os hebreus.
    É claro que se Deus mandou isso, foi justo fazê-lo.
    Você não deve se esquecer que é Deus quem nos dá a vida, e que Deus no-la tira, quando quer, fazendo-nos morrer de câncer ou pela espada, de febre ou de velhice, quando for melhor para nós. Morrer não é o principal mal. O pior mal é o pecado, que nos faz morrer eternamente no inferno.
    Por isso, para nos ensinar muitas coisas, Deus fez exterminar aqueles povos, ensinando-nos que, em certas circunstâncias, tal coisa, ordenada diretamente por Deus, é justa.
    ____________________
    Você me pergunta depois, se as encíclicas papais são infalíveis em tudo o que nelas há.
    Esse problema é bem complexo. Recomendo-lhe a leitura de um livro que bem trata desse tema: “Les Encycliques: une source doctrinale” de Dom Paul Nau (As encíclicas: uma fonte doutrinal.) Nessa obra se explica que as encíclicas, normalmente, são atos do Magistério Ordinário do Papa.
    O Papa é sempre infalível no seu Magistério extraordinário.
    Isso não significa que em seu Magistério Ordinário o papa seja sempre falível.
    No seu Magistério Ordinário, quando o Papa ensina algo invocando o poder das chaves, tratando de Fé e Moral, ensinando toda a Igreja, e definindo um tema, ele usa aí seu poder de Magistério extraordinário e infalível. Não só nesse caso pode haver ensinamento infalível numa encíclica. O Papa ensina infalivelmente numa encíclica, quando repete a doutrina ensinada a toda a Igreja, universalmente, por muitos papas, durante longo tempo. Nesse caso, mesmo sendo em documento do Magistério Ordinário, o papa é também infalível.
    É claro que é difícil verificar, concretamente, em que casos isso se dá, e há muita discussão a respeito de um ou outro caso concreto. Mas a doutrina é essa.
    In Corde Jesu, semper,
    Orlando Fedeli.

Deixe um comentario