As Palavras do Senhor

Que Crenças E Costumes Segundo A Biblia Desagradam A Deus ? Sabe O Versiculo?

1. Nem todas as crenças e costumes são maus. Mas Deus não os aprova quando se originam de religião falsa ou são contrários a outros ensinos bíblicos. — Mateus 15:6.
2. Trindade: É Jeová uma Trindade — três pessoas em um só Deus? Não! Jeová, o Pai, é “o único Deus verdadeiro”. (João 17:3; Marcos 12:29) Jesus é Seu Filho primogênito e está sujeito a Deus. (1 Coríntios 11:3) O Pai é maior do que o Filho. (João 14:28) O espírito santo não é pessoa; é a força ativa de Deus. — Gênesis 1:2; Atos 2:18.
3. Natal e Páscoa: Jesus não nasceu em 25 de dezembro. Ele nasceu por volta de 1.° de outubro, época do ano em que os pastores mantinham seus rebanhos ao ar livre, à noite. (Lucas 2:8-12) Jesus nunca ordenou que os cristãos celebrassem seu nascimento. Antes, mandou que comemorassem ou recordassem sua morte. (Lucas 22:19, 20) O Natal e seus costumes originaram-se de antigas religiões falsas. O mesmo se dá com os costumes atuais da chamada Páscoa, tais como o uso de ovos e de coelhos. Os primeiros cristãos não celebravam nem o Natal, nem a Páscoa moderna, tampouco o fazem hoje em dia os verdadeiros cristãos.
4. Aniversários natalícios: Os únicos dois aniversários natalícios mencionados na Bíblia eram de pessoas que não adoravam a Jeová. (Gênesis 40:20-22; Marcos 6:21, 22, 24-27) Os primeiros cristãos não celebravam aniversários natalícios. O costume de celebrar natalícios originou-se das antigas religiões falsas. Os cristãos verdadeiros dão presentes e se divertem juntos em outras ocasiões do ano.
5. Medo dos mortos: Os mortos não podem fazer nem sentir nada. Não podemos ajudá-los, nem podem eles prejudicar-nos. (Salmo 146:4; Eclesiastes 9:5, 10) A alma morre; não continua viva após a morte. (Ezequiel 18:4) Mas às vezes anjos iníquos, chamados demônios, fingem ser espíritos de mortos. Os costumes que têm que ver com o medo ou a adoração dos mortos são errados. — Isaías 8:19.
6. A cruz: Jesus não morreu numa cruz. Ele morreu num poste, ou estaca. A palavra grega, em muitas Bíblias traduzida “cruz”, refere-se apenas a um madeiro. O símbolo da cruz vem de antigas religiões falsas. Os primeiros cristãos não usavam nem adoravam a cruz. Portanto, você acha certo usar uma cruz na adoração? — Deuteronômio 7:26; 1 Coríntios 10:14.

COMENTÁRIOS FACEBOOK

Comments to Que Crenças E Costumes Segundo A Biblia Desagradam A Deus ? Sabe O Versiculo?

  • Olá!
    *Mau uso do sangue
    Jeová disse, em Atos 15:28,29; 21:25: Deverá abter-se de coisas sacrificadas a ídolos, e de sangue, e de coisas estranguladas, e de fornicação. Será que o manndamento de abster-se do sangue inclui transfusão? Para ilustrar: digamos que se o médico recomendasse abster do álcool, isso significaria que você não poderia bebe-lo, mas sim injetá-lo?não! Da mesma forma, abster-de do sangue significa não introduzi-lo de forma alguma em nosso corpo.
    *Uso de imagens
    A Bíblia ensina, em Êxodo 20:4, que não devemos fazer uso de imagens. Jeová encara isoo como algo detestável Deuteronômio 27:15
    *Adoração de antepassados
    Eclesiates 9:5, 6, 10 diz que os mortos não estão côncios de nada. Ou seja, não sentem ódio, nem inveja. Estão adormecidos para serem ressucitados por Jesus. Não estão no céu, nem no inferno, nem no purgatório, Estão simplesmente mortos.Se estivessem de alguma forma vivos, não teria sentido Jesus voltar para ressucitá-los, não é mesmo? Leia mais em Salmos 146:4 e João 11:11-14, em que Jesus compara a morte a descanso e sono.
    *Participar de festas que tenham origem pagã
    Isso inclui Natal, Ano Novo, Aniversários…
    Os 2 aniversários comemorados na bíblia foram realizados por pagão, e desagradaram a Jeová (Genesis 40:20; Marcos 6:21)
    Como você deve saber, o Natal também tem origem em festas pagãs, destinadas ao deus Sol, e não eram comemorados pelos primeiros cristãos. Se Jesus quisesse que comemorássemos seu aniversário, teria deixado isso claro, assis como deixou claro que deveríamos anunciar sua ressureição.Leia mais em Efésios 5:10
    Não basta apenas acreditar Jesus disse em Mateus 7:21-23: nem todo aquele que me disser ´´Senhor, Senhor, entrará no reino do céus, senão aquele que fizer a vontade de Meu Pai, que está no céu. Devemos tomar posição para seguir o que Deus aprova, e sentirmos satisfeitos e felizes em amá-lo e servi-lo, mesmo mediante ao preconceito e as dificuldades.
    Espero ter ajudado, e peço desculpas se alguém se sentiu ofendido. Não apresentei minhas opiniões, mas como podem ver, apenas o que está na bíblia.
    Bjs

    Juliana 10 Dezembro, 2009 11:27
  • Nem todas as crenças e costumes são maus. Mas Deus não os aprova quando se originam de religião falsa ou são contrários a outros ensinos bíblicos. — Mateus 15:6

    Aline 10 Dezembro, 2009 11:27
  • emeando para a Carne ­
    Ceifando Corrupção
    O evangelho é sem dúvida boas novas para o homem perdido. Ele nos fala do amor de Deus e de como, por sua graça e misericórdia, os mortos espiritualmente são vivificados(Efésios 2:1-8). Ele oferece cura para os enfermados pelo pecado e descanso para os que levam pesados fardos. Com gratidão e alegria, homens humildes responderam à mensagem e por meio da fé em Jesus Cristo escaparam da escravidão da iniqüidade. Como benfeitores do sacrifício de Cristo, foram libertos de um estado de pecado realmente desesperador e foram feitos filhos e herdeiros de Deus (Romanos 8:15-17). Agora vivem como filhos da luz, sendo exortados a andar “de modo digno da vocação a qual fostes chamados” (Efésios 4:1).
    As práticas da carne não foram facilmente descartadas por muitos dos filhos de Deus. Os velhos costumes custam a passar, sobretudo se o compromisso da pessoa for incerto ou se o crescimento foi retardado pela insuficiência na nutrição ou na prática espiritual. A estrada que conduz à ruína está sempre aberta e facilmente é encontrada por aqueles cuja mente não está firmemente posta nas coisas de cima. Mesmo as pessoas mais justas podem tropeçar se baixarem a guarda e deixarem de “vigiar e orar”. Será sempre necessário que os mestres fiéis ajam como vigias e advirtam sobre o mal iminente que espera os que praticam o pecado.
    Paulo já havia advertido os gálatas sobre as conseqüências de andar na carne (Gálatas 5:21), e em sua epístola a eles mais uma vez implora para que se lembrem da lei de Deus acerca da colheita: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6:7).
    Que o pecado produz desastre e tragédia deve ser óbvio para o homem honesto. Vivemos em um mundo que foi marcado e aleijado pela rebeldia do homem contra Deus. O pecado continuará a arruinar e destruir os que tolamente o abraçam.
    Em primeiro lugar, pense que para praticar o pecado violamos o propósito que o Criador tem para nós. O homem foi feito à imagem de Deus e, embora revestido de carne, é um ser espiritual. O homem não se rebela “naturalmente” contra o seu Criador. Não prefere “por natureza” e escolhe as paixões degradantes da carne, resistindo às veredas da justiça. Na verdade, sua inclinação natural o encaminha para ter prazer na lei de Deus no homem interior (Romanos 7:22). Isso significa que o homem intuitivamente reconhece a natureza superior a “justiça” inerente dos princípios da verdade. Para que o homem viole esses princípios, ele tem que primeiramente voltar-se contra si mesmo. Suas circunstâncias passam a ser semelhantes aos pensamentos expressos por Paulo: “. . . pois não faço o que prefiro e sim o que detesto” (Romanos 7:15). Esse homem leva uma vida de conflito interno constante, perdendo respeito próprio e a paz de espírito, até que por fim a voz da consciência é calada e o engano próprio substitui a honestidade (1 Timóteo 4:2; Romanos 1:21-22). Uma transformação degradante começa, a qual o levará cada vez mais longe de Deus. Não nos surpreende que Paulo advertisse aos gálatas que viver pela carne destruiria toda a espiritualidade do homem “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer” (Gálatas 5:17). Cristão, tome cuidado! Um retorno ao pecado fará de você a mais infeliz das criaturas: “Com eles aconteceu o que diz certo adágio verdadeiro: O cão voltou ao seu próprio vômito; e: A porca lavada voltou a revolver-se no lamaçal” (2 Pedro 2:22).
    Andar na carne também gera conflitos com o nosso próximo. É por isso que os homens mordem e devoram uns aos outros (Gálatas 5:13-15). O homem carnal fica desconfiado, sem fé, insensível. O ódio dele e a intolerância que tem para com os outros é um reflexo de seu próprio vazio e insatisfação com a vida. Ele pode apresentar uma fachada dizendo que é feliz, mas na verdade não pode escapar dos momentos inevitáveis em que a vida é medida e ele deve perguntar: “Isso é tudo?”.
    A maior tragédia do pecado é declarada por Paulo em Gálatas 5:21: “Eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais cousas praticam”. Paulo refere-se aqui à existência eterna do homem com Deus no céu (Mateus 25:34; 2 Pedro 1:10-11), e não poderia haver um apelo mais solene feito para incitar o homem a andar no Espírito.
    A natureza do pecado (rebelião contra Deus) determina que Deus não pode associar-se com os que se lhe opõem, e o desejo do homem de andar contrariamente às leis de Deus demonstra que ele não é digno dessa comunhão. O homem que tolamente prefere os prazeres sórdidos e profanos da carne aos tesouros de Deus virá a conhecer o máximo de horrores. Ele conhecerá uma eternidade intocada pela presença de um Deus justo e amoroso. Para sempre não terá mais acesso a todo bem e a toda coisa de valor que em qualquer momento existiu.
    “Não vos enganeis . . . Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção” (Gálatas 6:7-8).

    Shoks Mem 10 Dezembro, 2009 11:27
  • Em parte já responderam quais são alguns costumes e comemorações que realmente desagradam a Deus. Lembro-me desses versículos que abrangem tudo isso. Mateus 7:21 a 27, Jesus, nosso mestre disse: “Nem todo o que me disser: ‘Senhor, Senhor’, entrará no reino dos céus, senão aquele que fizer a vontade de meu Pai, que está nos céus.” Muitos me dirão naquele dia> ‘Senhor, Senhor,’ não profetizamos em teu nome, não expulsamos demônios em teu nome, e não fizemos muitas obras poderosas em teu nome?” Contudo, eu lhes confessarei então: Nunca vos conheci. Afastai-vos de mim, vós obreiros do que é contra a lei.” Se continuarmos lendo os versículos 24 a 27 saberemos como praticar a vontade de Deus.

    JESUS TE AMA 10 Dezembro, 2009 11:27
  • “Nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal” (2Pd, 1,20).
    “Assim vos escreveu também o nosso caríssimo irmão Paulo, segundo a sabedoria que lhe foi dada, falando-vos dessas coisas, como faz também em todas as suas cartas. Nelas há, porém, alguma coisa difícil de compreender, que as pessoas pouco instruídas ou pouco firmes deturpam, como fazem também com as outras escrituras, para sua própria ruína” (2Pd 3, 15-16).

    veruskin 10 Dezembro, 2009 11:27
  • Os lábios mentirosos são abomináveis ao SENHOR, mas os que agem fielmente são o seu deleite. Provérbios 12:22
    O que justifica o ímpio, e o que condena o justo, tanto um como o outro são abomináveis ao SENHOR. Provérbios 17:15
    Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é; Levítico 18:22
    As imagens de escultura de seus deuses queimarás a fogo; a prata e o ouro que estão sobre elas não cobiçarás, nem os tomarás para ti, para que não te enlaces neles; pois abominação é ao SENHOR teu Deus. Deuteronômio 7:25
    Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao SENHOR teu Deus. Deuteronômio 22:5
    Maldito o homem que fizer imagem de escultura, ou de fundição, abominação ao SENHOR, obra da mão do artífice, e a puser em um lugar escondido. E todo o povo, respondendo, dirá: Amém. Deuteronômio 27:15
    BALANÇA enganosa é abominação para o SENHOR, mas o peso justo é o seu prazer. Provérbios 11:1
    Abominação ao SENHOR são os perversos de coração, mas os de caminho sincero são o seu deleite. Provérbios 11:20
    Abominação é ao SENHOR todo o altivo de coração; não ficará impune mesmo de mãos postas. Provérbios 16:5
    Abominação é aos reis praticarem impiedade, porque com justiça é que se estabelece o trono. Provérbios 16:12
    Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembléias; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo a reunião solene. Isaías 1:13
    Oprimir ao pobre e necessitado, praticar roubos, não tornar o penhor, e levantar os seus olhos para os ídolos, e cometer abominação, Ezequiel 18:12
    Um cometeu abominação com a mulher do seu próximo, outro contaminou abominavelmente a sua nora, e outro humilhou no meio de ti a sua irmã, filha de seu pai. Ezequiel 22:11

    John Lucas 10 Dezembro, 2009 11:27
  • “Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus nem embaixo na terra, nem nas águas embaixo da terra, não a adorarás nem nem lhes darás culto…” Êxodo, 20:4 e 5.

    **Safira 10 Dezembro, 2009 11:27
  • NATAL: (Lucas 2:8) 8 Havia também no mesmo país pastores vivendo ao ar livre e mantendo de noite vigílias sobre os seus rebanhos.
    Os pastores não estariam ao ar livre com seus rebanhos no frio de dezembro (do Hemisfério Norte), quando pode até nevar nas proximidades de Belém. Mas poderiam estar ali com seus rebanhos por volta de 1.° de outubro, quando, segundo as evidências, Jesus nasceu.
    ANO NOVO:(Romanos 13:13-14) 13 Andemos decentemente, como em pleno dia, não em festanças e em bebedeiras, nem em relações ilícitas e em conduta desenfreada, nem em rixa e ciúme.
    (1 Pedro 4:3-4) 3 Porque já basta o tempo decorrido para terdes feito a vontade das nações, quando procedestes em ações de conduta desenfreada, em concupiscências, em excessos com vinho, em festanças, em competições no beber e em idolatrias ilegais. 4 Visto que não continuais a correr com eles neste proceder para o mesmo antro vil de devassidão, ficam intrigados e falam de vós de modo ultrajante.
    (Gálatas 5:19-21) 19 Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são fornicação, impureza, conduta desenfreada, 20 idolatria, prática de espiritismo, inimizades, rixa, ciúme, acessos de ira, contendas, divisões, seitas, 21 invejas, bebedeiras, festanças e coisas semelhantes a estas. Quanto a tais coisas, aviso-vos de antemão, do mesmo modo como já vos avisei de antemão, de que os que praticam tais coisas não herdarão o reino de Deus.
    Segundo The World Book Encyclopedia, “o governador romano Júlio César fixou 1.° de janeiro como o Dia do Ano-novo em 46 AC. Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões, das portas e dos começos. O mês de janeiro deriva o nome de Jano, que tinha duas faces – uma voltada para frente e outra para trás.” – (1984), Vol. 14, p. 237.
    Tanto a data como os costumes associados com as celebrações do Ano-novo variam de país para país. Em muitos lugares fazem parte das festividades a folia e a bebedice. Entretanto, Romanos 13:13 aconselha: “Andemos decentemente, como em pleno dia, não em festanças e em bebedeiras, nem em relações ilícitas e em conduta desenfreada, nem em rixa e ciúme.” (Veja também 1 Pedro 4:3, 4; Gálatas 5:19-21.)
    PASCOA:(Jeremias 7:18) 18 Os filhos apanham pedaços de pau e os pais acendem o fogo, e as esposas sovam a massa para fazer bolos de oferenda à ‘rainha dos céus’; e há um derramamento de ofertas de bebida a outros deuses para me ofenderem.. . .
    The Encyclopædia Britannica comenta: “Não há indício da observância da festividade de Easter [nome inglês das celebrações pascoais na cristandade], quer no Novo Testamento, quer nos escritos dos Pais apostólicos. A santidade de épocas especiais era uma idéia alheia à mente dos primeiros cristãos.” – (1910), Vol. VIII, p. 828.
    The Catholic Encyclopedia nos diz: “Muitíssimos costumes pagãos, celebrando a volta da primavera, gravitavam para Easter [Páscoa]. O ovo é emblema da vida germinante do princípio da primavera. . . . O coelho é símbolo pagão e sempre tem sido emblema da fertilidade.” – (1913), Vol. V, p. 227.
    No livro The Two Babylons, de Alexander Hislop, lemos: “Que significa o próprio termo Easter? Não é nome cristão. Leva na própria testa sua origem caldéia. Easter não é outra coisa senão Astarte, um dos títulos de Beltis, a rainha do céu, cujo nome . . . encontrado por Layard em monumentos assírios, é Istar. . . . Esta é a história de Easter. As observâncias populares que ainda acompanham o período de sua celebração confirmam amplamente o testemunho da história quanto ao seu caráter babilônico. Os bolinhos quentinhos marcados com uma cruz, na sexta-feira da Paixão, e os ovos tingidos, do domingo da Páscoa ou Easter, constavam dos ritos dos caldeus exatamente como agora.” – (Nova Iorque, 1943), pp. 103, 107, 108; compare com Jeremias 7:18.

    evaldo57 10 Dezembro, 2009 11:27
  • São as seguintes:
    Trindade: É Jeová uma Trindade — três pessoas em um só Deus? Não! Jeová, o Pai, é “o único Deus verdadeiro”. (João 17:3; Marcos 12:29) Jesus é Seu Filho primogênito e está sujeito a Deus. (1 Coríntios 11:3) O Pai é maior do que o Filho. (João 14:28) O espírito santo não é pessoa; é a força ativa de Deus. — Gênesis 1:2; Atos 2:18.
    Natal e Páscoa: Jesus não nasceu em 25 de dezembro. Ele nasceu por volta de 1.° de outubro, época do ano em que os pastores mantinham seus rebanhos ao ar livre, à noite. (Lucas 2:8-12) Jesus nunca ordenou que os cristãos celebrassem seu nascimento. Antes, mandou que comemorassem ou recordassem sua morte. (Lucas 22:19, 20)
    Aniversários natalícios: Os únicos dois aniversários natalícios mencionados na Bíblia eram de pessoas que não adoravam a Jeová. (Gênesis 40:20-22; Marcos 6:21, 22, 24-27) Os primeiros cristãos não celebravam aniversários natalícios. O costume de celebrar natalícios originou-se das antigas religiões falsas.
    Medo dos mortos: Os mortos não podem fazer nem sentir nada. Não podemos ajudá-los, nem podem eles prejudicar-nos. (Salmo 146:4; Eclesiastes 9:5, 10) A alma morre; não continua viva após a morte. (Ezequiel 18:4)
    A cruz: Jesus não morreu numa cruz. Ele morreu num poste, ou estaca. A palavra grega, em muitas Bíblias traduzida “cruz”, refere-se apenas a um madeiro. O símbolo da cruz vem de antigas religiões falsas. Os primeiros cristãos não usavam nem adoravam a cruz. Um abraço.

    Baddog 10 Dezembro, 2009 11:27

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Loading...