Home » Sobre Jesus » Se Deus Nos Perdoou Quando Jesus Morreu Na Cruz, Porque Ainda Sofremos As Punições?

Se Deus Nos Perdoou Quando Jesus Morreu Na Cruz, Porque Ainda Sofremos As Punições?

Quando o homem cedeu à tentação indo contra os mandamentos de Deus no Edem, ele foi expulso. A punição foi não poder mais comer da árvore da vida. O homem tiraria o sustento de seu suor e a mulher sentiria dor no parto. Se Deus nos perdoou através do sofrimento de Jesus, porque ainda precisamos trabalhar, as mulheres sentem dor no parto e o Edem continua encoberto?

Temas relacionados:

  • http://www.freeipodtouchonline.co.uk free iPod

    Não eh essa a causa ou a questão.A questão eh que nos sofremos oque fazemos. Se houver uma guerra nuclear , nos sofreremos com a radiação . Se derrubarmos todas as arvores do planeta , iremos morrer sem ar…
    Eh a lei da Ação e reação , por mais que Deus tenha “perdoado” nossos pecados , que nunca são perdoados por serem feitos a todo momento.
    Mr.X

  • http://www.crownaudiobooks.com/ audio books

    Ele nos perdoou, deu nos a chance de mudar ,mas preferimos continuar os mesmo.Cristo nos mostrou como deveríamos viver
    se quiséssemos ser felizes.Mas achamos mais fácil,continuar com
    os mesmos erros as mesmas estupidez,a falta de amor ao próximo.
    Tudo igual ou talvez pior ainda.Por hoje estarmos num patamar
    melhor em todos os sentidos.Mas não é o que parece.
    O Edem continua encoberto porque assim queremos.
    É muito difícil sermos bons,amorosos com outros.

  • Ezequiel C

    Quando você erra, você sofre algo, não necessariamente uma punição. Porém, eu acho, que sofremos punições para que Deus escolha quem vai para a vida eterna… tipo uma seleção, pois se fosse assim, Hitler iria para a vida eterna, pois seus pecados já foram perdoados, e mesmo ele ter matado milhares de pessoas, ele não precisa ser punido…

  • oliveira

    A paz esteja convosco, amem?
    Nós nunca deveríamos esquecer que as palavras de Deus são fieis e verdadeiras, o que saiu da boca do Senhor nosso Deus, é lei e é perpétua. As primeiras punições duraram até a cruz de Cristo? Não! O perdão de Deus oferecido através do sacrificio do Cordeiro de Deus, é pro homem ter novamente o direito à ÁRVORE DA VIDA a qual nos fora tirado, somente se nós continuarmos servindo a Deus até a morte, que entraremos no outro planeta que vai descer do Céu, onde ele está guardado.

  • Vanda

    Jesus, quando morreu na cruz, além de nos ter concedido o perdão de Deus, ele também nos consedeu uma outra coisa no qual muita gente não reflete sobre isso, que é o direito de erdar vida eterna, e para isso, temos que sofrer, e fazer por onde. O ser humano tem tudo nas mãos e não sabe, ele tem o perdão, e é isso que o diabo tanto queria mais não pode ter por já ser julgado por Deus, ele luta dia e noite para que as pessoas não vejam isso. Temos o perdão, essa é a chave, mais poucos a enchergam, e os que a enchergam abrirão a porta e já estão andando no caminho estreito.

  • Natanry

    A Bíblia responde:
    Rm.5.12-19: Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens porque todos pecaram. Porque até ao regime da lei havia pecado no mundo, mas o pecado não é levado em conta quando não há lei. Entretanto reinou a morte desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão, o qual prefigurava aquele que havia de vir. Todavia, não é assim o Dom gratuito como ofensa, porque, se pela ofensa de um só morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o Dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foi abundante sobre muitos. O Dom, entretanto, não é como no caso em que somente um pecou; porque o julgamento derivou de uma só ofensa, para a condenação; mas a graça transcorre de muitas ofensas, para a justificação. Se pela ofensa de um, e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo. Pois, assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida. Porque, como pela desobediência de um só homem muitos se tornaram pecadores, assim também por meio da obediência de um só muitos se tornarão justos.
    1 Co.15.21,22,45,49: Visto que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Porque, assim como em Adão todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo. Pois assim está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente. O último Adão, porém, é espírito vivificante. E, assim como trouxemos a imagem do que é terreno, devemos trazer também a imagem do celestial.
    Meu resumo:
    O castigo de Adão passou a todos por “hereditariedade” a justificação de Cristo será somente daquele que tiver fé. E não será nesta dimensão, mas na celestial.

  • RuyLFrei

    Oi! Prezado Werner.
    Acredito, caro amigo, que os tempos bíblicos eram muito diferentes. Nem mesmo Jesus foi um Salvador, porque ninguém salva ninguém. Pode sim, orientar, instruir, esclarecer. Ninguém esta perdido no sentido teológico da palavra. Não é o sangue, a água do batismo ou a palavra de alguém que salva, mas sim a orientação, o esclarecimento, a iluminação, que facilita os caminhos da evolução.
    Todos os grandes Mestres do oriente e do ocidente que vieram trazer ensinamentos, contribuem para a felicidade do homem. Krishna, Buda, Confúcio, Lao Tsé, Sócrates, Allan Kardec, contribuíram para o homem encontrar caminhos de realizações, de felicidades. A verdade aparece para o homem à medida que ele estiver preparado para entendê-la. Se alguém aparecer nos seus caminhos dizendo-se salvador, esqueça-o, desconfie até mesmo da sua sanidade mental. Hoje existem muitos falsos cristos e falsos profetas representados por filosofias e religiões que escravizam os homens, e os exploram.
    Muitos pregadores que vendem a salvação que eles não tem para dar, que prometem sucessos e salvação, também são falsos profetas. Muitos sacerdotes, ministros e pregadores vivem do altar. o Alto nos criou simples e ignorantes, mas com a meta de alcançar a perfeição, e ela virá pela força da própria vida, leve quanto tempo levar.
    Um forte abraço, cheio de Paz e Luz.

  • http://newarkdeplumber.wordpress.com best plumber in Newark Delaware

    Esta é a visão biblica da coisa. No espiritismo acreditamos em reencarnação, ou seja, vc vem para curar sentimentos que lhe fazem mal. Jesus não morreu pra nos livrar do sofrimento ele veio cumprir sua missão, humanizar as pessoas, pregar o amor. Agora, nossos erros pagamos nós mesmos.. senão ficaria muito facil. Abraços.

  • Marcia L

    Porque temos o livre-arbítrio , fazemos sempre o que do o mundo era mundo , ELE veio fez a sua aprte e nós continuamos a não enxergar a verdadeira porta para a felicidade.
    Mas é assim mesmo , tudo é uma questão de expiação. Errou , pagou.

  • Brasilei

    Mateus 10:34 “Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada”
    amigo veja bem. Jesus nao veio trazer paz nem paraiso ao mundo, ele veio trazer a espada.. ele cumprui TODA a lei de Deus e com seu sacrificio Deus se reconciliou com o homem… deste modo aquele que nele crer a perserverar ate o fim sera salvo.. (Mt 10.22).. ele é nosso advogado junto ao juiz (1 João 2:1)
    a espada serve para cortar a natureza que está alojada na nossa carne e nos impulsiona ao pecado.

  • naassom

    NÃO ESTAMOS SOFRENDO PUNIÇÕES
    estamos sofrendo as conseqüências do pecado.
    DEUS NOS PERDOA,mas ficam as conseqüências dos nossos atos!

  • Zépescador tudo passa

    É uma questão que todos devem investigar a fundo, através da própria consciência.

  • Gabriel Gaspar

    Deuses não existe, jesus nunca morreu, pois nunca existiu.

  • http://www.logonerds.com/ Logo Design

    Isso que eu chamo de uma pergunta complexa!
    Naum é para mim.

  • Tranca ? Rua

    Fora da explicação cármica não há resposta. É a lei da ação e reação.
    Axé

  • amor perfeito

    Deus não criou os humanos para sofrerem. Ao contrário, deu ao primeiro casal humano, Adão e Eva, mente e corpo perfeitos, preparou um agradável jardim para ser o lar deles, e deu-lhes um serviço significativo e satisfatório.
    Todavia, a sua felicidade dependia de reconhecerem a autoridade de Deus e o direito de ele decidir o que é bom e o que é mau. Essa prerrogativa divina foi representada por uma árvore chamada de “árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau”. (Gênesis 2:17) Adão e Eva demonstrariam sujeição a Deus por obedecerem à sua ordem de não comer o fruto daquela árvore.Tragicamente, Adão e Eva deixaram de obedecer a Deus. Uma criatura espiritual rebelde, mais tarde identificada como Satanás, o Diabo, convenceu Eva de que não era nos seus melhores interesses obedecer a Deus. Alegou que Deus, na realidade, a estava privando de algo muito desejável: da independência, do direito de escolher por si mesma o que era bom e o que era mau. Satanás afirmou que, se ela comesse da árvore, ‘forçosamente se abririam os seus olhos e forçosamente seria como Deus, sabendo o que é bom e o que é mau’. (Gênesis 3:1-6; Revelação [Apocalipse] 12:9) Seduzida pela perspectiva de independência, Eva comeu do fruto proibido e Adão logo fez o mesmo.
    Naquele mesmo dia, Adão e Eva começaram a sentir os resultados da sua rebelião. Por rejeitarem o governo divino, perderam a proteção e as bênçãos que a sujeição a Deus lhes proporcionava. Deus os expulsou do Paraíso e disse a Adão: “Maldito é o solo por tua causa. Em dor comerás dos seus produtos todos os dias da tua vida. No suor do teu rosto comerás pão, até que voltes ao solo.” (Gênesis 3:17, 19) Adão e Eva ficaram sujeitos a doenças, dor, envelhecimento e morte. O sofrimento tornou-se parte da experiência humana. — Gênesis 5:29.
    Alguém talvez pergunte: ‘Deus não poderia simplesmente ter desconsiderado o pecado de Adão e Eva?’ Não, porque isso teria minado ainda mais o respeito pela sua autoridade, talvez incentivando rebeliões adicionais e causando ainda maior sofrimento. (Eclesiastes 8:11) Além disso, por fazer vista grossa à desobediência Deus se teria tornado cúmplice da transgressão. O escritor bíblico Moisés nos lembra: “As obras de Deus são perfeitas, pois todos os seus caminhos são justiça. Deus de fidelidade e sem injustiça; justo e reto é ele.” (Deuteronômio 32:4, nota, NM com Referências.) Para ser fiel a si mesmo, Deus tinha de deixar que Adão e Eva sofressem as conseqüências da sua desobediência.
    A rejeição da autoridade de Deus tem causado indizíveis sofrimentos. Por isso, é apropriado que Deus expresse sua autoridade de forma especial para acabar com o sofrimento humano e cumprir seu propósito original para com a Terra. Jesus mencionou esta provisão divina quando ensinou seus seguidores a orar: “Nosso Pai nos céus, . . . venha o teu reino. Realize-se a tua vontade, como no céu, assim também na terra.” — Mateus 6:9, 10.
    O tempo que Deus concedeu aos humanos para exercerem seu próprio governo está prestes a acabar. Em cumprimento da profecia bíblica, seu Reino foi estabelecido nos céus em 1914, tendo a Jesus Cristo como Rei. Dentro em breve, esmagará e acabará com todos os governos humanos. — Daniel 2:44.
    Durante o seu breve ministério terrestre, Jesus deu um vislumbre das bênçãos que o restabelecimento do governo divino daria à humanidade. Os Evangelhos dão evidência de que Jesus teve compaixão dos membros pobres e discriminados da sociedade humana. Curou doentes, alimentou famintos e ressuscitou mortos. Até mesmo as forças da natureza obedeceram à voz dele. (Mateus 11:5; Marcos 4:37-39; Lucas 9:11-16) Imagine o que Jesus realizará quando usar o efeito purificador do seu sacrifício de resgate em benefício de toda a humanidade obediente! A Bíblia promete que, por meio do governo de Cristo, Deus “enxugará dos . . olhos [da humanidade] toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor”. — Revelação 21:4.
    Como é animador saber que o nosso Deus amoroso e todo-poderoso, Jeová, se importa conosco e que em breve trará alívio à humanidade! O paciente muito doente costuma aceitar de bom grado um tratamento que promete curá-lo, mesmo que seja doloroso. Do mesmo modo, não importa as dificuldades temporárias que soframos, somos consolados por saber que a maneira de Deus resolver os assuntos trará bênçãos eternas.
    Pode ter certeza de que as bênçãos do Reino de Deus estarão ao seu alcance, se você seguir o conselho bíblico: “Buscai a Jeová enquanto pode ser achado. Chamai-o enquanto mostra estar perto.” — Isaías 55:6.
    Para ajudá-lo nisso, dê prioridade na sua vida à leitura e ao cuidadoso estudo da Palavra de Deus. Procure conhecer a Deus e aquele a quem ele enviou, Jesus Cristo. Esforce-se a viver em harmonia com as normas de Deus e mostre assim que está disposto a se sujeitar à soberania dele. Isso lhe dará mais felicidade agora, apesar das provas com que se possa confrontar. E no futuro, fará com que usufrua a vida num mundo liv