As Palavras do Senhor

Se O Bom Jesus E O Seu Pai Realmente Gostassem Do Populacho Terreno, Porque Jesus E O Seu Pai Não Salvou A ?

galera toda quando o cabra teve aqui na terra e os conduziu para o paraíso celestial?
Essa dupla celestial teria necessidade de testar mais um pouco o populacho terreno que estaria por vir???
Os caras não teriam mais o quê fazer além de ficar a assistir esse BIGBROTHER SALVATÓRIO???
O populacho religioso teria realmente necessidade de acreditar nessas ‘estórias’??

COMENTÁRIOS FACEBOOK

Comments to Se O Bom Jesus E O Seu Pai Realmente Gostassem Do Populacho Terreno, Porque Jesus E O Seu Pai Não Salvou A ?

  • É que, assim, perderia a graça.
    Eles teriam que passar o resto da eternidade escutando coro de anjo.
    Não há saco, por mais divino, que aguente!

    Irapoan 29 Setembro, 2009 11:33
  • Porque é divertido !!!
    Diversão garantida para o Papai para o Filhinho e Para o Espirito Santo !!!

    henrique m 29 Setembro, 2009 11:33
  • O maledito Jesus e sua corja não existem.

    *GIB* 29 Setembro, 2009 11:33
  • Qual é a grande questão que precisa ser resolvida? Ela envolve a soberania de Jeová sobre suas criaturas. Por ocasião da rebelião no Éden, Satanás questionou a soberania de Deus. Não era que tivesse o poder de eliminar a Deus como Soberano. Não, mas ele levantou a questão: É correta a soberania de Deus sobre as suas criaturas e nos melhores interesses destas? É justa essa soberania e merece ser apoiada por elas? Por intermédio duma serpente, Satanás disse a Eva, no Éden: “É realmente assim que Deus disse, que não deveis comer de toda árvore do jardim?” Depois de atacar a soberania de Jeová, por insinuar que Ele tinha mentido, Satanás persuadiu Eva, e por meio dela Adão, a se retirarem da soberania de Deus, a serem independentes e a decidirem por si mesmos o que é “bom” e o que é “mau”. (Gênesis 3:1-5) De modo que foi a justeza, a justiça e o merecimento da soberania de Deus que foram questionados.
    Deus sentenciou os rebeldes iníquos à morte. Mas, permitiu-lhes continuar vivos por algum tempo, e permitiu que Adão e Eva tivessem descendentes imperfeitos. De fato, permitiu a continuação da iniqüidade, sob a regência de Satanás, até o dia de hoje. Por quê? Para provar de uma vez para sempre que sua soberania é inteiramente justa e que nenhuma criatura pode usufruir felicidade eterna de modo independente de Sua soberania e de Suas leis justas. Condena, assim, Satanás como “homicida”, mentiroso, caluniador e enganador, e elimina-o junto com todos os outros violadores da lei. O julgamento de Deus permanecerá então como precedente e servirá de pedra de toque, por toda a eternidade, caso alguma criatura novamente questione a soberania de Jeová. — João 8:44.
    Em que resultou este julgamento no tribunal do universo? O homem tem demonstrado claramente que ele é incapaz de governar corretamente fora da soberania de Deus. É exatamente assim como o profeta Jeremias declarou:
    “Bem sei, ó Jeová, que não é do homem terreno o seu caminho. Não é do homem que anda o dirigir o seu passo.” (Jeremias 10:23)
    Em tempo algum foi isso mais evidente do que hoje em dia, quando o mundo está dividido em facções democráticas, comunistas e do “Terceiro Mundo”. Internamente, estas facções estão divididas por divergências adicionais. No governo do homem, encontram-se em toda parte corrução e diplomacia mentirosa. Enquanto uma quarta parte do mundo está passando fome, há governantes que gastam enormes somas com armamentos, em muitos casos com armas nucleares capazes de aniquilar toda a raça humana. A maioria dos governantes estão em sérias dificuldades econômicas ou outras, e amiúde são derrubados da noite para o dia. As alianças dos estadistas ajustam-se bem à descrição fornecida no Salmo 127:1:
    “A menos que o próprio Jeová construa a casa é fútil que seus construtores trabalhem arduamente nela.”
    Há motivos básicos pelos quais a soberania de Jeová é vastamente superior ao governo do homem. A soberania de Deus baseia-se em amor, que é o “perfeito vinculo de união”. (Colossenses 3:14) O governo do homem costuma descambar para o egoísmo e a ganância. A soberania de Deus tem o poder de unir e de “ajuntar . . . todas as coisas”. (Efésios 1:10) O governo do homem fomenta a divisão, o ódio e a divergência. A soberania de Deus é exercida “por meio do juízo e . . . da justiça”. (Isaías 9:7) O governo do homem costuma ser opressivo para os pobres e parcial para com os ricos. Quando submetido à prova, mostrou ser um lamentável fracasso, e Deus está agora prestes a eliminá-lo, a fim de exercer de novo plenamente sua própria soberania justa sobre a terra.

    Tompson ROGÉRIO vieira 29 Setembro, 2009 11:33
Loading...